quinta-feira, 24 de maio de 2018

JUDÔ MENTAL – Piotr Zalkowitsch



O livro baseia-se na “Hila”, arte sofista de domínio da palavra, para fornecer estratégias de comunicação ao leitor, auxiliando-o a se sair bem na tarefa de falar em público.

Sobre o autor:


Livros do autor:


\\\***///



ESCRITORES PERGUNTAM, ESCRITORES RESPONDEM
Escrever para quê? 
Doze escritores dos mais diversos estilos e tendências, cada um de seu canto do Brasil, reunidos para trocar ideias sobre a arte e o ofício de escrever. O resultado é este livro: um bate-papo divertido e muito sério, que instiga o leitor a participar ativamente da reflexão coletiva, investigando junto com os autores os bastidores da literatura moderna. Uma obra única e atual, recomendada a todos os que amam o mundo dos livros.
Disponível no link abaixo, leia e compartilhe:
http://www.recantodasletras.com.br/e-livros/5890058

 

quarta-feira, 23 de maio de 2018

A COMÉDIA MUNDANA – Luiz Biajoni



Espetacular!!!

Fiquei vidrado na leitura e só consegui largar o livro ao final da última página. Luiz Biajoni é o criador de um estilo único, muito próprio, capaz de capturar completamente o leitor em sua trama! Para quem não conhece ainda esse talentoso autor brasileiro, vou tentar dar uma ideia de sua criatividade: imagine que a máquina de fusão genético-molecular do filme “A Mosca” é utilizada para misturar as essências de Rubem Fonseca e Nelson Rodrigues... o monstro resultante seria mais ou menos parecido com o Luiz Biajoni!

“A Comédia Mundana” é um tijolo de 480 páginas que apresenta em um só volume a trilogia que o próprio autor chama de “Três Novelas Policiais Sacanas”. Os títulos falam por si:

“SEXO ANAL – uma novela marrom”

“BUCETA – uma novela cor-de-rosa”

“BOQUETE – uma novela vermelha”

Só por lançar livros com esses títulos o autor já havia conquistado a minha admiração e simpatia. E o melhor de tudo é que o conteúdo não decepciona, muito pelo contrário, surpreende ainda mais favoravelmente! A “sacanagem” do Biajoni não é um fim em si mesma, visa a forte crítica social, a exposição cruel das mazelas de nossa sociedade atual. Lendo esse livro lembrei de uma música que fiz ainda criança com meu irmão Fabrício Barretto, chamada “Rap do Palavrão”:

“Se te ferem os sensíveis ouvidos a sonoridade de um xingamento, aprenda:

Buceta não é palavrão – fome é!

Caralho não é palavrão – pobreza é!

Porra não é palavrão – palavrão é prostituição! Palavrão é marginalização!”

Biajoni é o arauto de um mundo triste e sombrio, onde a pornografia é banal e o amor é interdito. Vergonha para nós, humanidade, que esse mundo criado por ele seja tão parecido com o mundo real!

Viva a Literatura Brasileira! <3

Site do autor:

Wikipedia:

Entrevistas:


\\\***///


O SINCRONICÍDIO – Fabio Shiva
 “E foi assim que descobri que a inocência é como a esperança. Sempre resta um pouco mais para se perder.”
Haverá um desígnio oculto por trás da horrenda série de assassinatos que abala a cidade de Rio Santo? Apenas um homem em toda a força policial poderia reconhecer as conexões entre os diversos crimes e elucidar o mistério do Sincronicídio. Por esse motivo é que o inspetor Alberto Teixeira, da Delegacia de Homicídios, está marcado para morrer.
“Era para sermos centelhas divinas. Mas escolhemos abraçar a escuridão.”
Suspense, erotismo e filosofia em uma trama instigante que desafia o leitor a cada passo. Uma história contada de forma extremamente inovadora, como um Passeio do Cavalo (clássico problema de xadrez) pelos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações. Um romance de muitas possibilidades.
Leia e descubra porque O Sincronicídio não para de surpreender o leitor.
 
Livro físico:
http://caligoeditora.com/?page_id=98
 
eBook:
https://www.amazon.com.br/dp/B07CBJ9LLX?qid=1522951627&sr=1-1&ref=sr_1_1


SUFOCO – Ricardo Bellissimo



Sou muito fã do querido Ricardo Bellissimo! Tanto que “Sufoco” é o terceiro livro dele que pego para ler: antes desse devorei “Sombras e Nefastos” e “Negro Amor”. Um autor original, criativo e ousado, que não tem medo de chocar ou incomodar o leitor. É assim mesmo que eu gosto!

“Sufoco” é um thriller intenso e eletrizante, com muito sexo, drogas e pancadaria! Não é à toa que a Editora Via Lettera chama o autor de “o Tarantino das Letras”!

Tive a grata satisfação de participar junto com o autor do livro coletivo “Escritores Perguntam, Escritores Respondem”, que atualmente está disponível no link:
http://www.recantodasletras.com.br/e-livros/5890058

Para adquirir o livro:

Outros livros do autor:

Resenha de Ben Oliveira:

***
“Lama. Muita lama. A cabeça do cadáver foi batendo nos degraus mal construídos de cimento, emitindo um som oco. A tempestade havia arrancado o reboco das paredes, trazendo um barro sujo, e que agora ia entrando pela boca do morto. Uma boca escancarada, torta, de onde escorria um sangue escuro e espesso.”


\\\***///


   


Agora disponível gratuitamente no Wattpad, LABIRINTO CIRCULAR / ISSO TUDO É MUITO RARO é um livro duplo de contos estruturados como seis pares de “opostos espelhados”. São ao todo doze histórias que têm como fio condutor a polarização entre o Olhar e a Consciência (representados nas capas do livro como as pupilas sobrepostas e o cérebro, respectivamente) e que abordam, cada uma a seu modo, alguns dos antagonismos essenciais: Amor e Morte, Cotidiano e Fantástico, Concreto e Absurdo. Um exercício literário para mentes inquietas e questionadoras.

LABIRINTO CIRCULAR

ISSO TUDO É MUITO RARO

segunda-feira, 21 de maio de 2018

1º FESTIVAL SESI LITERÁRIO



Bela iniciativa do SESI, de incentivo à produção literária (contos, crônicas e poemas) entre alunos do ensino fundamental e médio e também entre trabalhadores da indústria. Fiquei sobretudo feliz ao ler nesta antologia o poema “Erótica”, de autoria de minha querida madrinha Paula Prado Kelsh:

“À noite, venda-me o seu corpo
Ou cobro-lhe em dobro o amor
que a mim deveria dar
Pago-lhe em puro ouro
Que sejam seus os meus tesouros
Pratas, joias, finos couros
E demais adornos que a tornem
carne minha no jantar
Pois quero lambuzar-me
de seu corpo inteiro
E entre as pernas descobrir
o seu cheiro
Quero vê-la desnuda refletida
em meu espelho
Não deseja afeto? Ora, em meu bolso
há dinheiro!
Então diga-me o preço
E eu cega aquiesço
Ao valor que demandar
Já que para tudo há um começo
Eu mesma provoco os meus tropeços
Eis que cairei num berço de luxúria
Onda me esperam nuas e cruas
E talvez mesmo ternas
As mais belas e bem pagas pernas
Que o meu dinheiro ousará comprar
E me chame de suja se o meu beijo
te abusa
Mas ainda exijo uvas
E uma bandeja de trufas nesse
meu manjar
Vejo o meu amor livre entre as
prostitutas
Contudo eu, mulher astuta
Dele não consigo desfrutar
É por isso que dou risada das
regras desta vida
E destemida troco moedas por
taças de bebida
E por todo gozo odioso que meu
dinheiro puder pagar
Sorte ou azar, se eu me apresso
no sexo
É porque muito te empresto o
meu amor!
Já te dou por vencida
Eu me deleito em suas brigas
De seus braços não encontro
a saída
Por isso te aprisiono sob o meu
cobertor
Se para sentir o seu corpo
Mato-lhe o ser? Que seja ele
morto!
Tampouco me importa se
respiras...
E se te viras e olha-me com
desgosto
Então cuspa-me os pés e o rosto
E ainda assim eu gozarei sem
medidas
Pois que, nesta vã vida, eu
maldita há muito sou
Perdoe-me se lhe causo feridas
Mas, querida, receba o meu
beijo traidor
Porque sou apenas uma louca
só e feia
Porém de tanto amor deveras
tão cheia”


\\\***///



A MARCA – Fabio Shiva

Um intrigante conto de mistério e assassinato que tem como pano de fundo a saga dos Anunnaki... “A MARCA” foi originalmente publicada em “REDRUM – Contos de Crime e Morte” (Caligo Editora, 2014), sendo um dos sete contos selecionados para a antologia. Em 2016 a história foi republicada no livro duplo de contos “Labirinto Circular / Isso Tudo É Muito Raro”, de Fabio Shiva (Cogito Editora). E agora está disponível aqui. Boa leitura!
http://www.recantodasletras.com.br/e-livros/5825862

 

domingo, 20 de maio de 2018

EPITÁFIO PARA O SÉCULO XX E OUTROS POEMAS – Affonso Romano de Sant’Anna



Gratidão pela oportunidade desse encontro com a poesia de Affonso Romano de Sant´Anna. Estranhei seus poemas eróticos, não me identifiquei com seus poemas de crítica social, mas me enxerguei nos seus poemas sobre a Poesia!

Sou grato sobretudo pelos belos versos de encerramento de “Sou um dos 999.999 Poetas do País”:

“Mas foi dessa inspeção ao nada que aprenderam
que na poesia o nada se perde,
o nada se cria
e o nada se transforma.”

Viva a Poesia! Viva Affonso Romano de Sant'Anna!

***
“Que vergonha, meu Deus! ser brasileiro
e estar crucificado num cruzeiro
erguido num monte de corrupção.

(...)

Estão zombando de mim. Não acredito.
Debocham a viva voz e por escrito.
É abrir jornal, lá vem desgosto.
Cada notícia
   - é um vídeo-tapa no rosto.”




\\\***///


  


Agora disponível gratuitamente no Wattpad, LABIRINTO CIRCULAR / ISSO TUDO É MUITO RARO é um livro duplo de contos estruturados como seis pares de “opostos espelhados”. São ao todo doze histórias que têm como fio condutor a polarização entre o Olhar e a Consciência (representados nas capas do livro como as pupilas sobrepostas e o cérebro, respectivamente) e que abordam, cada uma a seu modo, alguns dos antagonismos essenciais: Amor e Morte, Cotidiano e Fantástico, Concreto e Absurdo. Um exercício literário para mentes inquietas e questionadoras.

LABIRINTO CIRCULAR

ISSO TUDO É MUITO RARO

sábado, 19 de maio de 2018

SAFÁRI – Luís Dill



Duro, direto e incisivo, como um tiro disparado por uma arma de longo alcance. Essa é a impressão impactante causada pela leitura de “Safári”!

A narrativa é ágil e vertiginosa, com algumas interessantes pitadas de experimentações (como por exemplo o curioso recurso da recorrente descrição dos personagens, que provoca um efeito bem diferente).

A crítica social é evidente e bastante pesada, mas transparece da própria história, sem que o autor precise utilizar uma única palavra para esse fim. Outro belo recurso de Dill!

O sabor maior da história fica por conta dos detalhes, como o personagem que adora citar “O Livro dos Cinco Anéis”. Gostei muito também da interessantíssima figura do detetive, que sofre de síndrome de Crouzon e é fã do antigo seriado “Columbo”. Muito bom!

Viva a literatura brasileira!


Entrevista com o autor:

Site:

Wikipedia:

Top 10:



\\\***///


O SINCRONICÍDIO – Fabio Shiva
 “E foi assim que descobri que a inocência é como a esperança. Sempre resta um pouco mais para se perder.”
Haverá um desígnio oculto por trás da horrenda série de assassinatos que abala a cidade de Rio Santo? Apenas um homem em toda a força policial poderia reconhecer as conexões entre os diversos crimes e elucidar o mistério do Sincronicídio. Por esse motivo é que o inspetor Alberto Teixeira, da Delegacia de Homicídios, está marcado para morrer.
“Era para sermos centelhas divinas. Mas escolhemos abraçar a escuridão.”
Suspense, erotismo e filosofia em uma trama instigante que desafia o leitor a cada passo. Uma história contada de forma extremamente inovadora, como um Passeio do Cavalo (clássico problema de xadrez) pelos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações. Um romance de muitas possibilidades.
Leia e descubra porque O Sincronicídio não para de surpreender o leitor.
 
Livro físico:
http://caligoeditora.com/?page_id=98
 
eBook:
https://www.amazon.com.br/dp/B07CBJ9LLX?qid=1522951627&sr=1-1&ref=sr_1_1


sexta-feira, 18 de maio de 2018

O CAÇADOR DE ESMERALDAS E OUTROS POEMAS – Olavo Bilac



Finalmente tive meu encontro com a Poesia de Olavo Bilac!

Confesso que durante muito tempo nutri uma antipatia a Bilac que nada tinha a ver com poesia. É que foi ele um dos grandes responsáveis pela instituição do serviço militar obrigatório, devido às campanhas populares que encabeçou, tanto que hoje é o Patrono do Serviço Militar. Como xinguei Bilac e seus nobres progenitores quando eu estava na fila do barbeiro do quartel, prestes a tosar minhas belas madeixas e ingressar (compulsoriamente) como aluno da egrégia instituição do CPOR!

Outras implicâncias que eu tinha com Bilac, contudo, eram estritamente líricas. De todos os movimentos literários, o Parnasianismo, com sua “Arte pela Arte”, sempre foi o que menos me interessou.

Mas finalmente tive a oportunidade de ler essa pequena e bela seleta do “príncipe dos poetas”, e senti meu coração ser tocado, de cara, no Soneto IX, dedicado a Bocage:

“Tu, que no pego impuro das orgias
Mergulhavas ansioso e descontente,
E, quando à tona vinhas de repente,
Cheias as mãos de pérolas trazias;

Tu, que do amor e pelo amor vivias,
E que, como de límpida nascente,
Dos lábios e dos olhos a torrente
Dos versos e das lágrimas vertias;

Mestre querido! viverás enquanto
Houver quem pulse o mágico instrumento,
E preze a língua que prezavas tanto:

E enquanto houver num canto do universo
Quem ame e sofra, e amor e sofrimento
Saiba, chorando, traduzir no verso.”

Enternecido pelo amor de Bilac a Bocage, abri meu coração para amar também Bilac – ao menos um pouco. Do ponto de vista técnico, Bilac tem poucos que lhe ombreiem. É inegável a maestria na métrica e nas rimas raras. Gostei sobretudo da estrutura das rimas de “Tercetos”, que reproduzo aqui porque quero fazer algo parecido um dia:

A
B
A

B
C
B

C
D
C

D
E
D

E

Contudo, em minha opinião, a Poesia mais bela é a que expressa a Verdade por meio da Beleza. Se tiver que escolher entre uma delas, ficarei todas as vezes com a Verdade, em detrimento da Beleza. Contudo, a Verdade nunca é destituída de Beleza, pois a Verdade sempre é Bela.

Na Poesia Parnasiana em geral, e na Poesia de Bilac em particular, noto muitas vezes uma certa embriaguez com a Forma e o Estilo, em poemas impecáveis que muitas vezes não dizem nada – ao menos para mim. Isso não é desmerecer Bilac, apenas reconhecer, no dizer de Quintana, que ele não é de minha “família”. O que não me impede de aplaudir de pé os momentos em que ele alia o domínio da Forma à expressão de algo mais sublime, como em seu imbatível Soneto VI:

“Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!” E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda a noite, enquanto
A via-láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: “Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?”

E eu vos direi: “Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas”.

Viva Olavo Bilac! Viva a Poesia!


\\\***///


ESCRITORES PERGUNTAM, ESCRITORES RESPONDEM
Escrever para quê? 
Doze escritores dos mais diversos estilos e tendências, cada um de seu canto do Brasil, reunidos para trocar ideias sobre a arte e o ofício de escrever. O resultado é este livro: um bate-papo divertido e muito sério, que instiga o leitor a participar ativamente da reflexão coletiva, investigando junto com os autores os bastidores da literatura moderna. Uma obra única e atual, recomendada a todos os que amam o mundo dos livros.
Disponível no link abaixo, leia e compartilhe:

http://www.recantodasletras.com.br/e-livros/5890058

quinta-feira, 17 de maio de 2018

RETRATOS E COISAS DO CORAÇÃO – Fernando Tanajura Menezes



Livro do querido amigo Poeta Fernando Tanajura, cheio de encantamento e beleza. Viva a Poesia!

Fernando Tanajura no Doce Poesia Doce:

Sobre o autor:

Entrevista com o autor:

Poesias do autor:

Perfil no Recanto das Letras:

***
“Coração cansado
de tanto esperar
como bicho alado
que não quer voar.

Coração dormindo
no tapete mágico
vê alguém sorrindo
num mundo fantástico.

Coração ferido
com dor da paixão.
Sangue colorido.
Sangra, coração!

Coração contente
vê você chegar
acorda sorridente
pra depois chorar.

Dores tão sofridas
quero parar não.
Coisa já vivida
que é do coração.”




\\\***///
  
 


Agora disponível gratuitamente no Wattpad, LABIRINTO CIRCULAR / ISSO TUDO É MUITO RARO é um livro duplo de contos estruturados como seis pares de “opostos espelhados”. São ao todo doze histórias que têm como fio condutor a polarização entre o Olhar e a Consciência (representados nas capas do livro como as pupilas sobrepostas e o cérebro, respectivamente) e que abordam, cada uma a seu modo, alguns dos antagonismos essenciais: Amor e Morte, Cotidiano e Fantástico, Concreto e Absurdo. Um exercício literário para mentes inquietas e questionadoras.

LABIRINTO CIRCULAR

ISSO TUDO É MUITO RARO


REVELAÇÕES DOS DEUSES EXTRATERRESTRES – Mirabel Krause



Livro da querida amiga Mirabel Krause (Bell Marduk), que traz o impressionante relato psicografado de seres oriundos do planeta Marduk. Percebo com muita alegria e gratidão como esse tema dos Anunnaki está sendo trazido à tona e à consciência por diversas pessoas, cada qual com sua motivação especial, em ações muito distintas, mas que de alguma forma compõem um todo conectado e pleno de propósito. Avante!

Entrevista com a autora:

Trechos do livro:

Blog da autora:

Para adquirir o livro:

***
“Vocês, seres humanos encarnados, são capazes de muitas coisas e pouco ainda sabem usufruir de sua massa cinzenta.”


\\\***///


A MARCA – Fabio Shiva

Um intrigante conto de mistério e assassinato que tem como pano de fundo a saga dos Anunnaki... “A MARCA” foi originalmente publicada em “REDRUM – Contos de Crime e Morte” (Caligo Editora, 2014), sendo um dos sete contos selecionados para a antologia. Em 2016 a história foi republicada no livro duplo de contos “Labirinto Circular / Isso Tudo É Muito Raro”, de Fabio Shiva (Cogito Editora). E agora está disponível aqui. Boa leitura!
http://www.recantodasletras.com.br/e-livros/5825862

 

terça-feira, 15 de maio de 2018

A URBE A GENTE E OUTROS POEMAS URGENTES – Nadia Virginia Barbosa Carneiro



Lindo livro de poemas da querida amiga Nadia Virginia. Viva a Poesia!

Confira a resenha em vídeo:

Para adquirir o livro:


***
“A poesia me vem
com uma pressa
de quem quer tirar o
atraso
do que era pra ser
dito
ontem.

A poesia me vem
com a mesma
urgência
das coisas vitais
deste país
desatento.”


\\\***///


MANIFESTO – Mensageiros do Vento
http://www.recantodasletras.com.br/e-livros/5823590


Um experimento literário realizado com muita autenticidade e ousadia. A ideia é apresentar um diálogo contínuo, não de diversos personagens entre si, mas entre as diversas vozes de um coral e o leitor. Seguir a pista do fluxo da consciência e levá-la a um surpreendente ritmo da consciência. A meta desse livro é gerar ondas, movimento e transformação na cabeça do leitor. Clarice Lispector, Ferreira Gullar, James Joyce e Virginia Woolf, entre outros, são grandes influências. Por demonstrarem que a literatura pode ser vista como uma caixa fechada, e que um dos papéis mais essenciais do escritor é, de dentro da caixa, testar os limites das paredes... Agora imagine esse livro escrito por uma banda de rock! É o que encontramos no livro MANIFESTO – Mensageiros do Vento, disponível aqui. Leia e descubra por si mesmo! 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...